Brasil tira as flechas do peito do meu padroeiro

São Sebastião, padroeiro do Rio de Janeiro

O @arnobio1969 escreveu  um post falando sobre o Rio de Janeiro, lançando a tag #amorio e na seqüência lembrei de uma declarações de amor mais bonitas que o Rio de Janeiro já recebeu, feita pelo meu ubber querido Ricardo Freire e… eu fiquei comuma inveja brava dos dois.

Então, como eu não vou conseguir fazer nada nem perto dos posts mencionados, faço aqui uma relação de sete dúzia de músicas sobre o Rio de Janeiro. Não sei o que é preciso pra essa situação mudar, não vou dar pitaco (mas faço minhas as palavras do meu querido Walter Hupsel e este texto aqui também); e sei também que fazer um post sobre o que o Rio tem de bom não vai mudar.

Foto gentilmente surrupiada do blog do Riq Freire

Mas a campanha I <3 NY começou numa época em que a cidade estava ao léu, um verdadeiro caos, e a primeira coisa que os americanos fizeram depois do ataque às torres gêmeas foi sair com bandeiras americanas às ruas, como para lembrar de quem eles eram, para ter força de seguir em frente. Acho que é um começo: admitir que temos problemas sérios, que está na hora da sociedade discuti-los e enfrenta-los de forma madura, mas nunca nos esquecendo que o Rio é mesmo uma cidade fantástica, com peculiaridades mil. É hora de enaltecer suas qualidades, não para esquecer o que está errado, mas para lembrarmos o que tem de bonito, peculiar e encantador por trás desse caos.

Por isso, vai aqui a lista das minhas músicas prediletas sobre o Rio de Janeiro, essa cidade que eu adoro e que não canso de enaltecer.

Aproveito pra mandar também um abraço enorme e apertado pra todos os cariocas queridos que moram no meu coração (os quais não vou me arriscar a citar para não correr o risco de cometer injustiças – mas vocês sabem direitinho quem são, né?)

Quanto a mim, não vai ser um pandemoniozinho qualquer que me fará deixar de amar essa cidade e de ir praí muitas e muitas vezes mais. E vou com encrenca ou sem encrenca por aí :-)

1. Rap da Felicidade

Rio enquadrado pela Rocinha, do meu querido Riq Freire

Lembrada pela Renata Correa e totalmente auto-explicativo. E tenho que colocar funk e rap nesse post porque eles existem, fazem parte do Rio e eu sou pela diversidade. Ademais, o funk de hoje é o samba de ontem. Como bem disse o Gilberto Pavoni comentando esse post aqui, “O lundu continua… só q agora com uma cara de 2 Live Crew pra todo lado. A capoeira agora é um AK-47 na mão q não está mais acorrentada…”.

2. Sou carioca, sou do Rio de Janeiro, Gabriel o Pensador

A música não está aqui porque é uma das minhas preferidas, mas gosto da letra e do tom pesado, fúnebre que, sei lá porque, ela me passa. Acho um bom intróito pra gente se lembrar como está o Rio (e a percepção que temos dele) nos dias de hoje. Gosto também pelo contraste, por lembrar não só o que é bacana, mas o que não é. Importante para começarmos a pensar em toda essa quizumba que tá rolando.

3. Saudades da Guanabara, Moacyr Luz e Aldir Blanc

Eu já gostava do Moacyr Luz, sempre o admirei muito como músico, vê-lo tocar é sempre um privilégio. A admiração cresceu quando fui ao Samba do Trabalhador, bem como quando comecei a interagir com ele no Twitter. E ele é um daqueles cariocas com amor à sua terra: sabe dos defeitos, os critica (como quando, neste Carnaval, escreveu uma crítica dura à organização do Carnaval do Rio).

Hoje, procurando as músicas para esse post,lembrei dessa música, e chorei quando ouvi o trecho que acabou virando o título desse post. Como não se emocionar com uma letra dessas?

Brasil, tua cara ainda é o Rio de Janeiro
Três por quatro da foto e o teu corpo inteiro
Precisa se regenerar

Eu sei
Que a cidade hoje está mudada
Santa Cruz, Zona Sul, Baixada
Vala negra no coração
Chorei
Com saudades da Guanabara
Da Lagoa de águas claras
Fui tomado de compaixão (…e então)
Passei
Pelas praias da Ilha do Governador
E subi São Conrado até o Redentor
Lá no morro Encantado eu pedi piedade
Plantei
Ramos de Laranjeiras foi meu juramento
No Flamengo, Catete, na Lapa e no Centro
Pois é pra gente respirar (Brasil)
Brasil
Tira as flechas do peito do meu Padroeiro
Que São Sebastião do Rio de Janeiro
Ainda pode se salvar

É uma dor delicada né? Ou melhor dizendo, uma dor profunda colocada de forma delicada. Chorei horrores ouvindo-a hoje. E espero mesmo que essas flechas sejam tiradas. De verdade.

4. It´s delovely, Cole Porter

Ah, claro que eu ia colocar um de meus compositores prediletos nesse post. Diz a lenda que Cole Porter compôs “It’s delovely” após ter visto a Baía da Guanabara ao amanhecer chegando de navio à soidisant Cidade Maravilhosa. Há quem diga que não, mas não quero saber: é plausível, é uma história bonita, cai como uma luva para este post e pronto!!

Pra ser sincera, não sei se o Rio de Janeiro combina com Cole Porter. Mas sei que minha querida Constance Escobar vai adorar a menção, ela e a sua casa definitivamente combinam com Cole Porter ?

5. Aquele Abraço, Gilberto Gil

“ E o Rio de Janeiro continua lindo”. Na real? Eu não gosto dessa música, acho meio mala, ela poderia terminar no meio, é muito repetitiva. Sou capaz de apostar que essa música foi criada numa tarde em que tava todo mundo babalu d’aldeia e acharam que a música tava o máximo. Também tenho certeza que essa música encabeça qualquer top 5 músicas de gente cachaçada tocando violão, (parelho com “meu amigo charlie brown”).

Mas é impossível eu ir ao Rio sem começar a cantarolar “ e o Rio de Janeiro continua lindo”, então, ela não poderia faltar nessa lista.

6. Samba do Avião, Tom Jobim

Pra mim é o verdadeiro hino do Rio de Janeiro. Prefiro a versão do João Gilberto (quando cantarolo o Samba do Avião na minha jukebox mental, é sempre a versão dele que me vem à cabeça).

E não vou falar mais nada, porque a música é auto-explicativa, e só quem já chegou ao Rio pelo Santos Dumont e gosta da cidade sabe do que estou falando…

7. Cidade Maravilhosa

Só pra fazer um grand finale. Diz a lenda que muito provavelmente Noel Rosa (um dos meus darlings) compôs essa música (falei um pouco disso aqui)

E você? Quer que o Rio saia dessa enrascada? E o que você gosta de lá?

***

P.S. Outros posts meus sobre o Rio de Janeiro aqui:

Similar Posts:

    None Found

Share

2 comentários sobre “Brasil tira as flechas do peito do meu padroeiro

  1. Merecida e bela homenagem, parabéns!
    Amo, amo o Rio. Fiquei com lágrimas nos olhos ao ver a foto que está nesse momento na capa da Globo.com. Soldados!
    O Rio vai continuar lindo, e quem sabe, semana que vem estou lá!

    Beijo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>